sábado, 21 de fevereiro de 2015

Trânsito, industria lucrativa da morte.

Industria do trânsito, a industria da morte.
Não costumo fotografar acidentes. Não gosto da morte e se puder falto no meu enterro. Hoje as 11:30 resolvi clicar uma cena apenas para ilustrar essa matéria. Acidente com moto, apenas mais um dos milhares que acontecem todos os dias.
Até quando?
A venda de motos no Brasil cresceu numa progressão geométrica. As leis são as mesmas de 70 anos atras. 


A industria de transito é a mais rentável no Brasil. Ela é composta da fabricação de veículos, facilidades na habilitação, geração de multas e mais multas (nunca para coibir, sempre para punir e gerar renda), licitação de obras em estradas e vias públicas, autopeças, burocracia, pedágios, funerária, peças usadas etc...
Porque alguns radares não são substituídos por bafômetros? 
Porque não existe fiscalização em saídas de baladas? 
Porque só se investe e terceiriza na industria das multas? 
Porque não se investe na habilitação  e fiscalização?  

QUANDO TEREMOS UMA LEGISLAÇÃO ESPECIFICA PARA TEMPOS EM QUE AS MOTOS ESTÃO LIVRES PARA O SUICÍDIO?
OS DEPUTADOS PODERIAM CUMPRIR SEU DEVER E COMEÇAR A PENSAR NO ASSUNTO.