quinta-feira, 4 de maio de 2017

Desdobramentos da produção de uma novela biográfica. Hollywood: Uma História do Brasil

As biografias, romances e novelas biográficas tornam seus autores em participes de histórias e desdobramentos do personagem biografado.
Alguém já disse que o autor se torna depositário de memórias familiares. Talvez tenha sido o Fernando de Moraes, maior novelista de personalidades brasileiro.
A questão é simples, ao estudar o personagem passamos a conversar com membros distintos de uma determinada família, seus amigos e nos tornamos os narradores de uma história familiar, que ultrapassa limites geográficos e de tempo. Assim estamos escrevendo em 1903 e coletando fatos de 100 anos depois.
Um século após ao início de um história é tempo para transformações familiares e sociais. Essas transformações, ou multiplicações familiares em novas células torna-se um elo entre o passado e o futuro das várias gerações.
Tem sido assim com meu último livro: Hollywood, uma história do Brasil. Seu personagem central, Olympio Guilherme, tem unido e, muitas vezes me usado, como a ponte de recuperação de laços familiares perdidos. Tem sido gratificante pessoalmente, ao mesmo tempo em que surgem novas histórias (já na edição especial da Amazon) e descobrimos uma série de parentescos, cuja raiz é Bragança Paulista, desconhecidos entre eles, surgindo em São Paulo, Rio de Janeiro, Nordeste, Londres  e sabe-se lá onde mais.
As famílias Guilherme, Cintra, já se unem a Matarazzo, Moran, Labaki, Dumont, Diniz, entre outras e já preparam o dia do “conhecimento”, que será em setembro.
A mãe de Olympio,  é irmã da mãe da, mãe de Eduardo Sulicy, casada com o conde Matarazzo. Bonina, residente em Londres, filha do personagem central, já conheceu Beatriz, uma “prima” do interior de São Paulo. E assim tem continuidade a história despretensiosamente colocada no papel.
Outras informações vão surgindo e a “novela” ganha novos capítulos. Já sabemos, após ao lançamento do livro, que Olympio produziu, com o farmacêutico João Scobar, de Bragança,  um perfume que tinha seu nome. Também que Olympio possuía um estreia relação com Eisestein. A cada dia uma nova informação...

O livro está a venda em Bragança Paulista, nas Bancas, do Pardal, na Praça Raul Leme e na do Supermercado Convém. Pode ser adquirido em todo Brasil através do Mercado Livre, ou na Amazon.com, em formato digital, ou em papel.