quinta-feira, 21 de abril de 2016

Na ONU contra o golpe, pelo contra-golpe





Porque é golpe?
Porque não existe motivos constitucionais.
Porque ir a ONU?
Para que o mundo conheça o golpe parlamentar, onde não existe parlamentarismo.
Porque o STF é contra?
Porque sabem que deveriam ter interferido, pois não existe crime, e Impedimento sem crime cometido é golpe. O STF ficará mundialmente conhecido por participar do golpe. O STF não respeitou a constituição. Deu espaço para Cunha continuar o golpe. Não fez nada contra Cunha, cujo pedido de afastamento se encontra na gaveta desde dezembro passado.
A TV Portuguesa, a TV Francesa, a TV Americana, A TV Inglesa, a TV Alemã e a TV Russa entre outras fizeram longas matérias, qualificando como GOLPE.
Ficará patente para o mundo que as leis brasileiras não são sérias, ou pelo menos aqueles que deveriam fazer com que fossem cumpridas.
A vergonhosa votação de domingo mostrou que nossa Câmara Federal é ridícula, ignorante, e maleável.
A fala de Dilma mostrará que o STF não garante o cumprimento das leis. Adiou mais uma vez a votação sobre a posse de Lula, num ato questionável, em que interfere no poder executivo.
Dilma pode diante desses fatos, com apoio mundial, solicitar que o exército intervenha para garantir a constituição.