domingo, 13 de março de 2016

Quando a vergonha alheia provoca vômitos




Nessa manifestação pró  golpe eu não fui conferir o desfile de ignorância declarada, na Av. Paulista em São Paulo, fiquei em Bragança Paulista, minha cidade, terra de Barões do Café, que cresceram graças ao trabalho escravo, mas quebraram ao ter que pagar imigrantes, ou devido aos gastos de seus herdeiros, nas noites de São Paulo, Rio e Paris. Hoje carregam apenas o nome nobre e a hipocrisia real.
Esses são os bisnetos do barões, que se manifestaram no mesmo local, no final do século XIX contra a republica, recém implantada. São os mesmos que mandaram para a Guerra do Paraguai, 5 escravos no lugar de cada filho nobre.
O bom de se estar no interior é que conhecemos todos. Principalmente numa manifestação do  centro, onde só tinha gente da zona sul. Se fossem da zona norte eu jamais saberia quem é quem. Confesso minha falta de conhecimento sobre esses novos habitantes da terra.
Cheguei antes das 16h, de cara vi um conhecido, que no início dos anos 80 esteve envolvido com assalto a lojas. Ele conversava com um importante herdeiro libanês, que vive do aluguel de casas na zona norte, que provavelmente se sente prejudicado com o tal do Minha Casa, Minha Vida, esses pobres estão pagando menos pela casa própria do que pagavam pelos seus alugueis. Isso é terrível!
Fiquei parado observando e vi chegar dois agiotas conhecidos. Foram direto conversar com um político também conhecido, já envolvido em crimes religiosos e denunciado na Câmara Municipal, em alto e bom tom, com provas por corrupção. Que ninguém levou a sério. Homem honesto de família e devoto a deus, acima de tudo.  Eles são contra  corrupção, por isso protestavam.
Com a bandeira enrolada na bunda, a direita pode, uma senhora muito elegante, criticava a alta do dólar. Sabe como é né! Ela vende dólar  e com o dólar alto, os amigos empresários deixam de fazer dele o principal ativo para o caixa dois. É uma merda! Desse jeito vão ter que por em banco e pagar impostos, ou até cometer o absurdo de declarar no imposto de Renda. Eles são contra essa corrupção maldita.
Um outro empresário, cujos negócios giram em torno de turismo, também  bradava seu descontentamento, caiu pela metade o numero de crianças burguesas que vão para a Disney.  Ele é contra esse governo corrupto.
Também vi um contrabandista, que tem negócios com a receita federal. Estava muito aborrecido, principalmente com o preço do dólar. Temos que derrubar essa gente e vender logo a Petrobras, dizia ele.
Vi muita gente, que há muito não via. Até o “viadinho escroto” que agenciava meninas para programas com empresários estava lá e é claro indignado. Esse negócio de Bolsa Família e pobre na escola tira a matéria prima do negócio. Cruzes é uma merda! Dizia ele...
E ai começaram a chegar os candidatos e os pré candidatos. Um deles vindo do PFL, DEM, antiga ARENA, o partido com mais prefeitos cassados no Brasil. Sujeito cuja família já esteve envolvida em escândalos na educação. Que já apoiou gente cujos escândalos são conhecidos nacionalmente.  Agora ele também é contra a corrupção.
Tinha ainda um ex-secretario de cultura, que não conseguiria definir a palavra “cultura” nem com o Google nas mãos. Homem que usou o dinheiro de uma secretaria para conhecer a Europa e cujo ninho era dos remanescentes da antiga Arena.  Também é contra a corrupção e a favor do golpe. É claro!
No meio da muvuca  um professor me disse que estava trazendo seus alunos para aprender cidadania (?). Com o golpe?
Reunidos próximo ao Hotel  4 ou 5 maçons, eles não poderiam faltar. Estiveram presentes no golpe contra Getúlio, no Golpe de 64, apoiaram as torturas e as vendas de estatais e hoje estão vivos e ativos.  É quando eu sinto mais vergonha alheia.
Chegando de mansinho um empresário que em 90 foi processado por desmatamento no Acre. É claro, gritando contra os corruptos.
Uns gritinhos histéricos, não históricos, pois história eles não estudaram, ecoavam com aplausos: “fora governo comunista”. Fiquei pensando em ir até lá e perguntar onde tem um governo comunista, pois quero ir para lá.  O bom senso me impediu.
Será que eles acham que comunista é um governo que teve Meireles, onde bancos privados ganham cada vez mais e a Fiesp continua promovendo golpes as custas de isenção de IPI e sonegação? O que será que significa comunista para essa gente intelectualmente bem dotada?
Queria ficar mais um pouco, mas comecei a sentir vontade de vomitar. Principalmente quando um ladrão conhecido chegou com sua família, todos de camisa da seleção, pois a CBF é um  oásis de honestidade e já foram gritando : “fora ladrões” .  Ai foi demais.
Ao sair ainda notei que muitos chegavam com seus cachorrinhos de raça, muito bem tratados, melhor que qualquer criança abandonada... São todos cristãos.
A festa estava boa para vendedores de bandeiras e de fitinhas. Já os pedintes, que costumam frequentar o local reclamavam. Essa gente ai não dá nada pra ninguém, se a gente não tomar cuidado, eles tiram...
Quando dei a partida no meu carro percebi que alguém espera a vaga. Era um pastor, que chegou por aqui há uns 15 anos e já tem várias franquias de sua igreja espalhadas pela periferia. Tirei logo meu Clio 2010, para que ele pudesse estacionar uma SUV da Mercedes.
Enfim o Brasiu, que quer deixar de ser Brasil, para se transformar em BRAZIL.


PS – Não foi possível fazer uma penelaço porque as empregadas que restaram estão cada vez mais indolentes e se recusaram a acompanhar seus patrões. Imaginem que tinha mães cuidando de seus próprios filhos. 
       No meio a tudo isso tinha gente. Poucos, mas existiam, alguns não sabiam porque estavam ali, outros tinham medo dos comunistas...É...