domingo, 21 de agosto de 2016

OLIMPÍADAS. NO BRASIL


ATLETA É ATLETA.

Conheci poucos atletas com cérebro, Cassius Clay, Sócrates, Afonsinho e as vezes até o Maradona.
Não ouvi nenhum atleta, nem os que receberam Bolsa Atleta, agradecendo o governo que os ajudou.
As TVs não só falam do sucesso dos jogos. Ignoraram que trouxe e deu condições.
Alguns artistas que participaram das aberturas e encerramento lembraram, que foi tudo graças a Lula e Dilma.
Nuzman que encerrou os os jogos sem falar que está imerso em uma maré de denúncias e escândalos, mais escândalos que Cunha, Jucá, Renan, Aécio e o golpista covarde Temer, que não foi homem para comparecer e receber o calor das vaias.
O primeiro ministro do Japão esteve presente, mas o interino golpista não, não pode, não é aceito pelo povo.
O sucesso econômico e de marketing foi excelente, mas isso tem uma marca esquecida, Lula.
O mundo não pode esquecer, como não pode esquecer que estamos sob um golpe de estado, um golpe jurídico apoiado pelo capitalismo internacional e grandes corporações.
O presidente do COB foi outro covarde, canalha, assim como todos os esportistas, mostrou que é apenas um esportista.
Mas se falarem de olimpíadas e de legados, falem de Lula e de Dilma, não sejam covardes, não sejam coniventes.
Em 16 dias tudo correu devidamente bem, o destaque maior ficou com a arte de abertura e de encerramento, a covardia do COB, a canalhice do corrupto Nuzman e a covardia do golpista Temer. E é claro, o esquecimento dos responsaveis por tentar colocar o Brasil no cenário mundial, mais uma vez...