segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

A herança dos dois Fernandos, uma obra a 4 mãos.


O resultado nefasto do neoliberalismo, que assolou o Brasil no final do século XX, não deve ser visto e estudado apenas pela óptica da economia.
O câncer social causado por Fernando Collor, que deu início a onda liberalista e concluído por Fernando Henrique, entra na área social, educacional, cultural e na saúde.
Seus governos são baseados na manutenção das diferenças sociais e aumento dos conglomerados privados, sob a desculpa de um estado grande ineficiente. Ineficiência propositalmente ampliada por eles, como desculpa para a desconstrução do estado.
Além do empobrecimento imediato do país em mais de 15% do PIB, a população é dividida e cada vez mais o pobre foi sendo jogado para a periferia, sem qualquer condição de desenvolvimento cultural, ficando a merce de facções criminosas, que foram para onde o estado não tinha interesse. Não sabemos se ao acaso, ou propositalmente, pois é também o início do crescimento do crime organizado.
Nessa onda neoliberal, onde tudo vai sendo privado, os guetos se isolam até pela falta de transportes, também privatizados e caros. Criam-se novos costumes, que se transformam em dados culturais e dividem-se municípios em castas. Mas esse é um assunto para uma analise mais ampla, dos crescimento da periferia, empobrecimento da população e isolamento em diferentes guetos.
A ideia principal desse artigo é mostrar as principais perdas dos anos 90, anos em que o Brasil foi governado pelos dois Fernandos.


Propagandas privatas da era Collor, tudo para convencer  o povo, que o estado estava inchado e que era preciso privatizar para cuidar de saúde, educação, segurança e transportes. 


Alguns resultados da privataria: 

1- 500.000 postos de trabalho fechados. 
2- Empobrecimento da nação. 
3- 15% do PIB entregue a famílias e grupos estrangeiros 
4- Perda da soberania dentro do território nacional. 
5- Tragedias ambientais  como a causada pela Vale, em Mariana. Fim da geração de renda numa área de 600km e litoral. Mortes, destruição do meio ambiente e proteção total ao criminosos. ¨
6 - Aumento da corrupção para aprovação de leis e benefícios às empresas. 
7- As empresas deixaram de cumprir um conjunto de normas sociais para visar apenas o lucro pessoal. 8- Redução da malha ferroviária em todo país, que hoje só atende às exportações. 
9- Aumento dos custos de fretes. 
10 Aumento nos custos de energia em torno de 58% real (a energia está cara porque?). 
11- Aumento nos custos de telefonia. 
12-nenhum investimento privado no setor energético. 
13- Grande áreas de terras, de pequenos produtores, penalizadas por centrais elétricas. 
14- 40% das ações da Petrobras vendidas nos EUA e o conseguente aumento real nos combustíveis, que antes não necessitavam de lucros, hoje precisam enriquecer investidores norte americanos (gasolina cara porque?) 
15- Produtos agrícolas muito mais caros, pois privatizam a parte de fertilizantes mais caros. 
16 -Aumento dos custos de telecomunicações, com a venda de 4 satélites brasileiros, já pagos, para grupos americanos. 
17 - Lucros da telefonia no Brasil transferidos para as matrizes europeias, com aumento no deficit da balança.  do
18- Criação de agencias reguladoras, que só beneficiam os senhores capital. 
19- Os serviços públicos, que sobraram, passaram a ter função de lucro, como na saúde e educação em vias de terceirização. 
20- 11 mil leitos públicos fechados em 98 para a criação de 8 mil leitos privados 
21- Abandono da reforma sanitária. Ai entra, entre outros males, a dengue. 
22- Colocação de ONGs dentro da saúde, programa neoliberal, onde organizações sociais recebem o dinheiro público. 
23- Educação entregue a institutos privados, o pensamento da educação nas mãos de Fundações como Roberto Marinho e Aírton Sena e outras. 
24- O que se ensina, o pensamento nacional,passou às mãos da iniciativa privada. 
25- Introdução do fortalecimento dos agronegócios em detrimento da produção de alimento para consumo interno. 
26- Aumento dos custos na habitação. 
27- Exclusão total dos pobres de dentro das cidades, que são tomadas de assalto pro obras privadas. 28- O direito a moradia deixa de ser absoluto. 
29- privatização dos trasportes públicos. Nem o Metro de Londres é privatizado. Ao se privatizar, no mesmo momento há um aumento em torno de 50% real, que é o lucro da nova empresa, antes social, não tinha necessidade de lucrar.
30- Promoção e exílio na periferia 
31-Destruição do meio ambiente. 
32- Apropriação pelo capital internacional dos bens da terra. Venda até de créditos de carbono nacionais. Perdemos a soberania sobre a biodiversidade. 
33- Ruptura cultural.

Se analisarmos, cada um dos 33 itens propostas aqui, a constatação chegar as raias do absurdo e do ódio. Entregaram o Brasil e ainda andam livremente pelas ruas. 


Mesmo a direita conservadora não acreditava nas boas intenções dos privatas.



A privataria vendeu o Brasil a preço de bananas, até hoje ninguém foi investigado




Bens construídos por toda sociedade brasileira foram doados aos amigos do poder sob a desculpa que o estado iria investir em educação,saúde, transportes, segurança e cultura. E o povo ficou sem nada, em um país mais pobre