sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Perseguição religiosa

Escola persegue criança ateia

Contrariando a constituição que garante a liberdade religiosa, uma escola de Nova Andradina, Mato Grosso do Sul passou a perseguir uma criança, que não desejava ensino religioso.
Vários atos de  discriminação e ameaças foram promovidos por professoras, causando danos psicológicos à criança.
A mãe Fabiana Diniz, conta que teve dificuldades até mesmo em registrar o Boletim de Ocorrência, fato que deve ser explicado pelo secretário de Segurança de seu estado.
Esse fanatismo religioso não pode ocorrer e a escola deve também responder por danos junto ao Conselho Tutelar do município.

Vejam a história:
https://www.facebook.com/AnderssenLuc/videos/1639499569636529/